Em Bonito ministro desafia: turista que vier e não ver ao menos um peixe, a gente devolve o dinheiro

Últimas Notícias

O ministro do Turismo, Gilson Machado, esteve em Bonito nesta sexta-feira (17) para entrega do Prêmio Piraputanga, que homenageia pessoas que contribuem para o desenvolvimento do turismo no país, e lançou um desafio aos turistas estrangeiros que vierem ao Brasil para conhecer a fauna.

Foto: Arquivo Pessoal Nelsinho Trad Filho

“E vou fazer mais um desafio para o turista estrangeiro: quem quiser vir ao Brasil para ver a fauna brasileira, se ele chagar aqui e não encontrar a arara, o peixe no Pantanal, aqui em Bonito, na Serra da Bodoquena, se não encontrar uma sucuri, se não encontrar uma onça, a gente vai devolver o dinheiro!”, afirmou Gilson Machado.

O desafio foi lançado após o ministro relatar uma experiência vivida na reunião do G20 na Itália, onde a ministra da França teria dito que o Brasil era responsável pelos desastres naturais que estavam acontecendo no mundo hoje. “Nós 20 aqui somos responsáveis por 78% das emissões de gases de efeito estufa do mundo. Alguns dos senhores aqui conhecem o Brasil, já foram lá? O meu país, desses 78% dos gases de efeito poluente que nós colocamos na atmosfera, é responsável por apenas 2,43%. Nós temos 66% de floresta nativa no Brasil. A Amazônia tem 84% da área total preservada. Eu fiz um vídeo aqui hoje que eu vou levar para Nova Iorque, onde vou me encontrar com o presidente Jair Bolsonaro, no discurso dele na ONU, que faço questão de mostrar a todo mundo lá o Rio da Prata em Jardim. É uma quantidade de peixes absurda”.

O ministro também destacou que turismo e meio ambiente caminham juntos e que houve inclusive, mudanças no conceito de consciência ambiental nos últimos dez anos, motivado principalmente pela internet. “Sem meio ambiente preservado não há turismo. Não dá para dissociar, porque hoje em dia o turista chega no lugar, aqui em Bonito mesmo, se o cara for mergulhar lá no Rio da Prata, ele não achar o peixe, a agua limpa, ele vai lá no booking.com, TripAdvisor, e coloca: “não volto, armadilha para turista” e acabou. Então o próprio trade local se encarrega de manter a preservação e a sustentabilidade”, completou Machado.

O prefeito da cidade, Josmail Rodrigues, destacou investimentos federais e estaduais no município e reforçou o pedido de pavimentação de estradas de acesso a atrativos, incluindo a da Gruta do Lago Azul. “Nossa cidade ainda precisa de infraestrutura, temos 850 km de estradas vicinais, que atendem a produção e ao ecoturismo. Pedimos o olhar carinho do senhor, nessa parte de levar asfalto, drenagem de modo geral”.

Notícias Relacionadas

Gestoras se reúnem em Bonito para debater autonomia econômica e protagonismo da mulher

Buscando fortalecer os organismos municipais de políticas para mulheres do Mato Grosso do Sul, a Subsecretaria de Estado de...