“Meu avô teve um final de vida feliz, faleceu dormindo”, detalha neta de Seu Taíca

Últimas Notícias

Bonito se despede hoje de um dos pioneiros do turismo da cidade, o famoso Seu Taíca. Aos 91 anos, Osterno Prado de Souza partiu para encontrar sua esposa e filha, Dona Naides e a Vanja, que morreram vítimas do Covid-19 em outubro e novembro do ano passado. Ele viveu pouco mais de um ano sobre os cuidados dos três netos, mas na última quarta-feira (3) faleceu ‘dormindo e em paz’, narrou a neta Isabela.

Fotos: Arquivo Pessoal

“No último ano passamos por momentos muito difíceis com a despedida da minha mãe e da minha avó. No entanto, o amor e a saudade nos tornaram uma família ainda mais unida. Tivemos a oportunidade de conviver diariamente com o meu avô e fazíamos questão de atender todas as suas vontades. Ele pedia sempre por “um pastelzinho de carne com suco de laranja pra gente lanchar enquanto conversamos”. Dizia que de barriga cheia não tínhamos tempo de ficar tristes. A alegria ficava estampada em seu rosto quando chegávamos e a maior satisfação era brincar com o bisneto, Hugo. Meu avô teve um final de vida muito digno e feliz. Estava cercado do carinho de pessoas que o amavam muito, além de estar muito bem assistido por profissionais qualificados, que deram a ele qualidade de vida nesses últimos meses. Meu avô faleceu dormindo, em paz, com a serenidade de quem cumpriu a sua missão na terra com louvor. Com a tranquilidade de quem viveu quase um século de muita luta, muitas vitórias e com a certeza de que seu nome será lembrado por muitos e muitos anos, por sua alegria, sua força e suas boas histórias”, contou a neta.

Ao logo do dia, muitas pessoas comentaram sobre a partida de Seu Taíca e as boas lembranças que vai deixar. Um deles é o empresário Augusto Mariano.

“Recebi com muita tristeza a notícia do Falecimento do Meu Dileto e Estimado Amigo Taíca. Dos primeiros Amigos que fiz em Bonito, quando aqui cheguei no ano de 1980. A história de Bonito se passa pela história de vida do Osterno Prado de Souza, inesquecível “ Taíca “, boa prosa, alegre, pessoa feliz, prestativo e inigualável Ser Humano, Coração do Tamanho do Mundo”.

Seu Taica foi quem abriu uma das primeiras agências de turismo de Bonito, levou os turistas pelas Cachoeiras do Taica, onde hoje está localizado o Parque das Cachoeiras, teve restaurante, boate e tudo mais que a vida permitiu. Abraçou cada oportunidade e ajudou Bonito a construir sua história.

Notícias Relacionadas

17ª edição do Festival da Guavira começa hoje na Praça da Liberdade

A 17ª edição do Festival da Guavira de Bonito (MS) começa nesta sexta-feira (26) na Praça da Liberdade. O...