Em entrevista ao Bonito +, psicóloga aborda abuso psicológico no BBB

Últimas Notícias

O programa Big Brother Brasil é o assunto do momento no Brasil. Mobilizando as redes sociais e batendo recordes na audiência o programa toma conta de rodas de discussão por vários aspectos. Um deles é o abuso psicológico. A desistência de um dos participantes, o ator Lucas Penteado, que teria sofrido abuso psicológico dentro da casa do programa, suscitou discussões sobre os participantes e, entre as mais comentadas, está a cantora Karon Conká.

Conversamos com a psicóloga Adini Kecy Matias Costa, colunista do Bonito + sobre comportamentos abusivos, como identificar um abusador, como lidar com situações de abuso psicológico. Confira aqui.

BONITO+ : O abuso psicológico é um tema que tem chamado a atenção por causa do Big Brother Brasil. Mas é uma coisa muito mais comum do que imaginamos?ADINI COSTA: Sim, o abuso psicológico pode acontecer em qualquer tipo de relação,  seja em um relacionamento amoroso, familiar ou entre amigos, enfim, qualquer tipo de relação.

 

BONITO+ : O que é abuso psicológico? Como podemos caracterizar um abusador?ADINI COSTA: É qualquer comportamento explícito ou implícito, fazendo com que a vítima perca o equilíbrio psicoemocional e consequentemente diminua sua autoestima e autodeterminação.  Existem em comum alguns traços nos agressores, como a necessidade de controle, medo da perda da autonomia, pessoas desconfiadas e comportamento obsessivos, não sendo necessariamente que toda pessoa tenha tais traços será um abusador.

 

BONITO+ : E a pessoa abusada, há pessoas que atraem mais abusadores? Qual o perfil dessas “vítimas”?ADINI COSTA: Existem diversas pesquisas para traçar um perfil específico de pessoas que sofrem abuso psicológico, mas nenhuma pesquisa consegue apontar este perfil, ou seja, não existe um perfil destas vítimas. Podendo ser qualquer pessoa, de qualquer classe social. Para a vítima é difícil conseguir distinguir tal abuso, pois este traz feridas psicológicas e não físicas, sendo subjetivo a maneira de identificá-las.

 

BONITO+ : Em que tipo de relação o abuso é mais comum? Casais, amigos?  ADINI COSTA: O abuso pode ocorrer em qualquer tipo de relação, porém atualmente é mais discutido e falado sobre o abuso nos relacionamentos entre casais.

 

BONITO+ : Quando você identifica uma situação de abuso, como podemos ajudar?ADINI COSTA: Falando especificamente da violência psicológica, devemos observar as mudanças deste gênero: por exemplo, uma pessoa que é empoderada, com autoestima adequada, independente emocionalmente, tem boas relações com amigos e família. Mas, quem não se encontra mais com estas características e sim o oposto –  com baixa autoestima, insegurança, instável emocionalmente, não se relaciona mais com a família e amigos igual a antes, possivelmente esta pessoa está passando pela violência psicológica.

Podemos ajudar mostrando para a vítima o que tem mudado na vida dela, e que é possível sair desta situação com ajuda psicológica. Precisamos ser a rede de apoio destas pessoas, que por vezes se veem sozinhas, com vergonha e dependência do abusador.

 

BONITO+:  Você diria que a situações de pressão, como a do Big Brother Brasil,  estas situações propiciam o surgimento de abusos psicológicos? Ou abusadores são sempre abusadores, as situações apenas ajudam a aflorar essa característica?ADINI COSTA: Não. Os abusadores possuem tais comportamentos em qualquer ambiente, estes são eles. Podem se conter em algumas situações, mas não por muito tempo.

 

BONITO+ : E como se livrar de um relacionamento abusivo?                            ADINI COSTA: Tomando consciência do abuso e procurando ajuda psicológica e sua rede de apoio, como  família, amigos. Não é fácil tomar esta atitude, pois geralmente as vítimas sentem vergonha e acabam caindo no pensamento de que o abusador irá mudar. Sendo muito importante a rede de apoio neste momento.

 

BONITO+ : E como diferenciar um líder de um abusador? Porque muitos líderes em ambiente de trabalho podem ser abusadores psicológicos, não?                ADINI COSTA: Um líder motiva, ensina, influencia, inspira as pessoas ao seu redor e um abusador menospreza, humilha, faz chantagens, perseguições, ironias, insultos, fazendo que a vítima tenha um desequilíbrio psicoemocional, adquirindo inseguranças, medo, baixa autoestima entre outros. Em qualquer tipo de relação pode haver o abusador, não só os líderes, não existe uma regra. Você pode trabalhar em uma empresa, e coincidir em ter um líder abusador, como você pode iniciar um relacionamento amoroso e seu parceiro ser um abusador. Podemos dizer que a regra é: quando sua autoestima, autodeterminação, saúde mental estiver prejudicada por causa de um relação, podemos dizer que você está sofrendo sim um abuso psicológico.

 

 

Notícias Relacionadas

Ministro do Turismo faz passeio no Rio da Prata e participa de premiação em Bonito nesta sexta

O ministro do Turismo, Gilson Machado, estará em Mato Grosso do Sul nesta sexta-feira (17) para a 5ª edição...