Presa na operação Paraíso Marcado, mulher de 58 anos consegue habeas corpus e vai responder em liberdade

Últimas Notícias

Uma mulher de 58 anos, presa no último dia 15, durante operação do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (GAECO), denominada Paraíso Marcado, foi solta nesta segunda-feira (26). Segundo a defesa, a Justiça entendeu que por ser ré primária, tem bons antecedentes, ocupação lícita e residência fixa em Bonito, ela poderia responder em liberdade, sem representar riscos a ordem pública.

Na casa da ré foram encontraram porções de cocaína e pasta base, além de balanças e um caderno de anotações. Para tentar reverter a situação, a defesa, representada pelos advogados Valéria Loureiro e Lucas Arguelho Rocha, lembrou que a mulher não tem antecendentes criminais e possui residência fixa, por isso merecia ter a prisão substituída por medida cautelar, porém o pedido foi negado na Comarca de Bonito e o caso foi analisado pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul.

Na decisão, o desembargador Sideni Soncini Pimentel concordou com a defesa, levando em conta os argumentos apresentados e entendeu que ela não representava risco a ordem pública e como tem família em Bonito, dificilmente fugiria.

Por esses motivos, o desembargador decretou a soltura imediata da mulher, mas determinou que as medidas cautelares que vão garantir a liberdade, sejam decretadas pelo juiz plantonista da Comarca de Bonito, que segundo Lucas, já analisou e não aplicou restrição, permitindo que a ré fosse para casa.

“Nós acreditamos que a decisão de soltura representa a mais pura Justiça e repara grandes distorções sobre o caso, o que, sem dúvidas, será melhor esclarecido em caso de eventual prosseguimento da ação, demonstrando ao final a total inocência de nossa assistida”, concluiu o advogado.

O caso –

O Ministério Público de Mato Grosso do Sul, por meio do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (GAECO), deflagrou, no dia 15 de dezembro de 2022, a Operação “Paraíso Marcado”, para o cumprimento de 52 mandados destinados a buscas e apreensões e prisões temporárias, expedidos pelo Poder Judiciário da comarca de Bonito e pela Vara da Justiça Militar Estadual.

A investigação tinha por finalidade desmantelar organização criminosa estabelecida há vários anos na cidade de Bonito e região, voltada especialmente ao tráfico de drogas, ao comércio ilegal de armas de fogo e à lavagem de dinheiro, entre outros delitos.

Notícias Relacionadas

Em Bonito, ‘Maio Amarelo’ aborda diferença entre bicicletas e veículos ciclomotores

A Campanha Maio Amarelo deste ano tem como tema ‘A Paz no trânsito começa por você’ e em Bonito...