Miranda: prefeito decreta estado de emergência e anuncia medidas

Últimas Notícias

O prefeito de Miranda, Fábio Florença (PDT), decretou estado de emergência em decorrência dos estragos causados pelas fortes chuvas que assolam o município desde a tarde do sábado, 14. O anúncio do estado de emergência foi feito durante a transmissão ao vivo realizada pelas redes sociais da Prefeitura no fim da manhã deste domingo, 15. Com a medida a Prefeitura terá mais agilidade para fazer aquisições e ações emergenciais a fim de ajudar às famílias que sofreram danos causados pelas chuvas.

“O mais importante é que não tivemos vítimas fatais, as vidas foram preservadas”, afirmou o prefeito, que instalou um Gabinete de Crise, com representantes de diversas secretarias municipais, de vereadores e de representantes da Sanesul, para tratar das medidas emergenciais que estão sendo adotadas desde o sábado.

Florença relatou ter entrado em contato com a Energisa pedindo celeridade no reestabelecimento do fornecimento de energia elétrica. Segundo levantamento prévio apresentado pelo prefeito, até o início da live, cerca de 2500 residências mirandenses estão sem energia. Fábio informou que, conforme relato da Energisa, a energia não deve voltar neste domingo. “Muita água caiu na rede, na região do Beira-Rio e do Arrozal caíram mais de 20 postes. Dentro da cidade caíram árvores nas redes e estamos fazendo uma força-tarefa juntamente com a Secretaria de Obras e a Defesa Civil, todos nossos funcionários estão trabalhando, cortando as árvores, organizando, para que a Energisa possa atuar e restabelecer a energia”, explicou o prefeito Fábio. Ainda conforme ele, a Energisa disponibilizou equipes de Corumbá, Dois Irmãos do Buriti, Rio Negro, Bodoquena e Aquidauana para atender às emergências de Miranda.

O fornecimento de água também está prejudicado na cidade. Valcelmo Ozório, que representou a Sanesul na reunião de crise organizada pelo prefeito, explicou que a queda de diversas árvores na região das margens do Rio Miranda danificaram a rede de energia elétrica exatamente nos pontos em que a Sanesul capta água do rio. “Nos estivemos retirando as árvores na área, teve um poste que foi totalmente danificado e vai ter que ser substituído. A Energisa está colaborando bastante, mas está bem sobrecarregada, teve que deslocar equipes de outras cidades para virem trabalhar aqui. Estamos esperando eles trocarem a fiação, teve muito cabo que foi arrebentado, teve muita cruzeta que foi estourada e terá que ser substituída e para isso vamos precisar de um caminhão grande. Já tem uma equipe d Energisa no local e tem uma equipe da Sanesul também à disposição e assim que estiver retornando o serviço, da parte elétrica, vamos poder avaliar se houve outros danos também com relação ao fornecimento de água”, informou Valcelmo.”Mas por enquanto estamos aguardando a energia ser restabelecida para fazermos nossa parte também. Contamos com a compreensão de todos”, completou, informando que em caso de reclamações ou pedidos de serviços como no caso de cavaletes danificados, estes podem ser feitos pelo 0800 067 6010.

Segundo o coordenador Municipal da Defesa Civil, Amarildo Arguelho, até o momento, mais de 30 residências atingidas, com destelhamento e outros danos graves foram atendidas – mas este número pode ainda aumentar. Até o momento não há famílias desabrigadas. Algumas famílias que tiveram maiores danos em suas residências estão sendo abrigadas em casas de parentes.

No início da tarde deste domingo a Prefeitura abriu o Cras (Centro de Referência da Assistência Social) para receber doações que serão destinadas às famílias atingidas. Estão sendo aceitas doações de roupas e água mineral.

A partir da segunda-feira, 16,o Cras receberá o cadastro de famílias que tiveram suas residências com danos graves. Daí se inicia um processo para viabilizar apoios para a recuperação destes danos.

Participaram da reunião de emergência ainda os secretários Adilson Saraiva (Obras),  Camila Mussato (Planejamento), Carmem Florença (Assistência Social e Trabalho), Badu Carlos (Administração e Finanças), Michel Freddi (chefe de Gabinete) e os vereadores Emiliano Martins (PT), Elange RIbeiro (PSD) e Marcão (PSDB) e rerepsentantes do setor de Compras da Prefeteitura, João Wanderwald e da controladoria, Walquiria Bitonti.

Notícias Relacionadas

Time paulista vai avaliar atletas em Miranda, no início de julho

A comissão técnica do Grêmio São Carlense estará em Miranda nos dias 5, 6 e 7 de julho, realizando...