Como superar o término de um relacionamento?

Últimas Notícias

 

Não existe uma receita pronta para superar o término de um relacionamento, e não é em 2 ou 3 meses que você irá ficar bem. Vou deixar aqui, 5 dicas para te ajudar a ter um direcionamento, mas quero deixar claro, que, este processo é individual, cada pessoa sente de maneira diferente, e, procure ajuda profissional caso precise.

Primeiro, você precisa ter paciência com o seu processo. Vejo muitas pessoas que acabaram de sair de relacionamentos de 30, 10 ou 3 anos e querem estar bem em alguns meses após o término. Quando sentimos que perdemos algo, isso por si só já é considerado luto. Vou dar alguns exemplos: perda de um ente querido, de algum animal de estimação; desfazer amizades significativas; mudança de casa, emprego; e término de relacionamento.

Logo, isso significa que grande parte  das pessoas que passam pelo término de uma relação,  passará pelo processo de luto. Neste processo, você sentirá vontade em voltar, tentará negociar uma possível volta (barganha); irá negar o que está acontecendo, não entrando em contato com os sentimentos que isso lhe causa (negação); sentirá (raiva) do parceiro anterior e por último irá (aceitar) a perda e seguirá com sua vida. É comum no processo de luto, a pessoa sentir alguns ou todos dessas emoções, sendo de maneira subjetiva.

Segundo, não negar a dor, é fundamental para superar este término. Tentar entender os sentimentos, sentir e deixá-los   partir. É um processo que demanda tempo e paciência. Terceiro, aproveite este tempo sozinho, e curte a sua própria companhia. Faça algo que você goste, saia com seus amigos, esteja com sua família, tenha momentos agradáveis com as pessoas que você ama. Quarto, entenda e aceite o fim. Pare de pensar naquilo que você poderia ter feito para ser diferente, de se culpar ou tentar entender o motivo. O relacionamento é feito por 2 pessoas, a qual as duas são responsáveis pelo sucesso ou não da relação.

Quinto e último, entenda que, o relacionamento amoroso não é sua vida toda, é apenas parte dela. Não destine toda a sua energia e expectativa para o próximo relacionamento que vier. Aprenda com os erros. Procure ser sua melhor versão. Procure incansavelmente pelo autoconhecimento. E, por fim, seja feliz sozinho primeiro, aprenda e desfrute da solitude.

 

Adini Kecy Matias Costa, é psicóloga graduada pela Universidade Anhanguera-Uniderp Matriz, em 2017, em Campo Grande/MS, pelo método PBL (Projects Based Learning) em que a aprendizagem é realizada a base de problemas, sendo o modelo Internacional de inovação de ensino, utilizado pelas melhores Universidades do mundo, como a Harvard e a Massachusetts Institut of Technology (MIT). Atualmente atua na área clínica, no Instituto Carol Valdes, em Campo Grande, atendendo crianças, adolescentes e adultos, focando na qualidade de suas relações e no alívio de sua dor interna.

  • Os artigos publicados pelos colunistas são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam as ideias ou opiniões do Bonito+

Notícias Relacionadas

Humildade

Por Tania Pellin (Parte 2) A humildade é uma virtude humilde, gabar-se dela mostra o que lhe falta, André Comte Sponville,...

Humildade

Tempos de florir – Uma visão com amor